Água Quente para a Máquina de Lavar Roupa

Um tempinho atrás eu fiz um post sobre os pontos de água quente numa casa e comentei que faria um post específico sobre o ponto de água quente para a máquina de lavar roupa.

TeT_lava_e_seca

Imagem.

Eu tenho uma lava e seca e tenho a opção de lavar as roupas com água quente, mas não tenho entrada de água quente no apartamento que eu moro.

A questão é: Precisa ter entrada de água quente na máquina?

Não, não precisa. A entrada de água quente é opcional. Mas se você optar por lavar a roupa com água quente, haverá um consumo maior de energia.

Na casa nova, como estamos planejando tudo antes, vamos prever um ponto de entrada de água, mas aqui no apê acabamos gastando mais com energia ou lavando com agua fria mesmo!

Pontos de Água Quente

Oi pessoal, hoje trouxe mais um item do check list do projeto hidrossanitário:

Quais pontos de água terão água quente?

TeT_banheira

Procurei sobre este assunto na internet, mas não encontrei muita informação. Não sei se vocês acham que é besteira, mas eu gosto de pensar em todos os detalhes. :P

Hoje, no apartamento que eu moro, não tenho nenhum ponto de água quente (o chuveiro é elétrico), então quis pensar em todos os pontos bem certinho…

Eu alguns lugares eu não tinha dúvida que eu queria água quente: chuveiros, pia da cozinha… Mas em outros lugares eu fiquei em dúvida se valia à pena colocar, como a pia do banheiro, por exemplo.

TeT_instalacao_agua_quente

Acabei optando por colocar água quente em praticamente todos os pontos de água da casa:

COZINHA e CHURRASQUEIRA: pia

BANHEIRO (QUARTOS) e LAVABO: pia, chuveiro, banheira e ducha higiênica

BANHEIRO (PISCINA): Não vai ter ponto de água quente. Optei por colocar chuveiro elétrico para ter uma opção em caso de dar algum problema no sistema de aquecimento. Dica da minha mãe. :)

LAVANDERIA: máquina de lavar. (Num próximo post quero falar especificadamente sobre o ponto de água quente da máquina de lavar roupa).

Só não vai ter água quente nos vasos sanitários, tanque de lavar roupa, máquina de lavar louça (se eu tiver) e torneiras de jardim.

Beijos,

Déb

Torneira de Bancada x Torneira de Parede

Recentemente fiz vários posts sobre tipos de torneiras para o banheiro:  de bancada, de parede e de teto e de piso.

Vamos para mais um item do check list do projeto hidrossanitário?

As torneiras do banheiro serão de bancada ou de parede?

TeT_torneira_bancada_X_parede_banheiro

Imagens.

A altura do ponto hidráulico de uma torneira de bancada deve ser 60 cm. Já o ponto de água de uma torneira de parede deve ser de 105-110 cm.

O ponto de esgoto para os dois tipos de torneira não varia: 50 cm.

Não busquei informações sobre as torneiras de piso e de teto, já que não são tão comuns…

♥ Lá em casa: todo o projeto foi feito com torneiras de bancada e a maioria vai ser de bancada mesmo, mas em um dos banheiros eu gostaria de colocar uma torneira de parede. Provavelmente será no banheiro social ou no banheiro de casal

Beijinhos,

Déb

Chuveiro de Teto x Chuveiro de Parede

Vamos para mais um item do check list do projeto hidrossanitário?

Os chuveiros serão de parede ou de teto?

Lembram que eu fiz um post sobre chuveiros de teto? Para rever, clique aqui.

TeT_chuveiro_teto_x_chuveiro_parede

Imagens.

Como a instalação hidráulica de um chuveiro de parede é um pouco diferente de um chuveiro de teto, também é recomendável que esta definição seja feita antes do projeto.

Lá em casa: vamos colocar chuveiro de teto no banheiro social do térreo e no nosso banheiro (quarto de casal).

Beijinhos,

Déb

Válvula de Descarga x Caixa Acoplada – Consumo de Água

Já falei tanto de vaso sanitário que vocês não devem estar mais aguentando, né? Mas este é o último, tá?

Resolvi fazer este post para falar especificadamente sobre o consumo de água em vasos sanitários para complementar este post aqui. O post ficou meio comprido… quem achar chato pula para o dois últimos parágrafos. :)

Eu sempre achei que as caixas acopladas eram mais econômicas e, procurando na internet, encontrei esta afirmação em vários lugares. A maioria deles dizia que as caixas acopladas eram mais econômicas e que as válvulas de descarga podiam consumir até 12 ou 18 litros de água. Alguns lugares diziam que o consumo com válvulas de descarga chegavam em até 30 litros!! Mas pesquisando mais a fundo eu entendi melhor. Vejam só:

Com a finalidade de reduzir o consumo d’água nas instalações sanitárias, o Ministério do Interior, através do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade no Habitat (PBQP-H), estabeleceu em norma novos limites máximos de utilização de água para a limpeza de bacias sanitárias, a serem adotados, gradativamente, até o ano de 2002. Segundo essa determinação governamental, até o ano de 1999, as bacias sanitárias utilizadas no Brasil poderiam consumir até 12 litros de água de descarga por ciclo. A partir do ano de 2000, o limite máximo de utilização d’água por bacias sanitárias passou a ser de 9 litros por descarga. Em 2002, esse limite passou para 6 litros.

A norma NBR 15097/2004* diz: “A inscrição de consumo de água na bacia sanitária deve ser feita com o volume nominal de “6 LPF” (litros por fluxo), de forma legível, permanente e próxima à logomarca”.

* A norma mais atual é a NBR 15097/2011, mas não consegui ter acesso a ela.

Dei uma espiada no último apê que eu morava (me mudei para lá em 2003 e instalamos na época uma nova bacia sanitária e nova válvula de descarga) e consta a inscrição de 6 LPF na bacia sanitária.

Então fiquei pensando: “A bacia com válvula de descarga também consome 6 LPF?”.

Entrei em contato com três fabriacantes para poder entender melhor e o único que me respondeu até agora foi a Deca (obrigada!). Se alguma outra empresa responder, e contribuir com o assunto, eu atualizo aqui.

Me informaram que “o responsável pelo consumo de água é das bacias e não das válvulas.” Aí entra os 6 LPF que fala a norma.

Portanto, independente do sistema de descarga, válvula de descarga ou caixa acoplada, as bacias (novas, desde 2002) consumem em torno de 6 litros por acionamento.

Caso você tenha uma bacia instalada antes de 2002 e queira substituir por um modelo mais econômico, para o sistema de caixa acoplada é necessário trocar a bacia com a caixa. Já para o sistema de válvula de descarga é necessário trocar apenas a bacia e fazer a regulagem da válvula de descarga.

Vaso Sanitário com Duplo Acionamento

Vocês sabiam que, segundo o Programa Nacional de Combate ao Desperdício de Água (PNCDA) do Governo Federal, o vaso sanitário é o responsável pelo maior consumo de água numa residência? Vejam o gráfico abaixo:

Lá em casa eu optei por colocar vaso sanitário com duplo acionamento em todos os banheiros, assim é possível reduzir o consumo de 6 litros para 3 litros, em cada uso, no caso de estar usando o vaso sanitário somente para fazer xixi.

Imagem.

O vaso sanitário com duplo acionamento tem 2 botões: uma para 3 litros e outro para 6 litros.

O duplo acionamento pode ser usado tanto em caixa acoplada…

… quanto em válvula de descarga.

Os pontos de água e de esgoto de vasos com duplo acionamento são iguais aos vasos tradicionais.

Mais um aliado contra o desperdício de água!

Beijos!!

Vaso Sanitário com Saída Horizontal

No post anterior (sobre Válvula de Descarga x Caixa Acoplada) eu não falei sobre o vaso sanitário com saída horizontal, pois este modelo não é tão utilizado quanto os outros.

Neste tipo de vaso a saída de esgoto é pela parede (19 cm acima do piso) e não pelo piso, como ocorre nos outros modelos.

Imagem (modificada).

No mercado são encontrados tanto modelos com válvula de descarga, quanto modelos com caixa acoplada.

Imagem.

Imagem.

Gostei deste modelo porque deve ser mais fácil limpar o chão.

Até mais!

Válvula de Descarga x Caixa Acoplada

Vamos ao primeiro item do check list do projeto hidrossanitário.

Nos vasos sanitários será usada caixa acoplada ou válvula de descarga?

Esta definição deve ser feita antes do projeto hidrossanitário, já que os pontos de entrada de água e de saída de esgoto são diferentes para cada caso.

Para as bacias convencionais a altura da entrada de água é de 330 mm. Já para as caixas acopladas a altura é de 200 mm.

Para o esgoto, a distância da parede até o centro da saída do esgoto é de 250/260* mm para bacias convencionais e de 305 mm para bacias com caixa acoplada.

* Encontrei diferença entre os fabricantes.

Instalação hidráulica de um vaso sanitário com caixa acoplada:

Imagem (modificada).

Instalação hidráulica de um vaso sanitário com válvula de descarga:

Imagem (modificada).

Quais as diferenças entre caixa acoplada e válvula de descarga?

Além das questões hidráulicas (entrada de água e saída de esgoto) que eu falei acima, existem outras diferenças:

• Pressão: a bacia com válvula de descarga exige mais pressão de água do que a caixa acoplada. Algumas pessoas dizem que a menor pressão na caixa acoplada é uma desvantagem, pois a pouca pressão faz como que o sistema não seja tão eficiente. No apê que eu moro temos caixa acoplada e nunca tivemos nenhum problema :).

• Dimensões: os modelos com caixa acoplada exigem um espaço um pouquinho maior, mas, na minha opinião, o banheiro teria que ser muuuito pequeno para que o tamanho do vaso com caixa acoplada inviabilizasse a sua utilização.

• Consumo de água (atualizado em 23/11/2012): fiz um post para falar especificadamente sobre o consumo de água. Veja aqui.

Lá em casa: vamos colocar bacia com caixa acoplada e duplo acionamento em todos os banheiros.

Beijos,

Déb

Projeto Hidrossanitário Pronto!

Bom dia pessoal!

Recentemente nosso projeto hidrossanitário ficou pronto. Cada etapa concluida é uma alegria! Claro que agora vem a fase de análise nos orgão responsáveis e sei que esta fase pode ser looooonga.

Imagem.

Queria falar um pouco sobre a fase do projeto hidro… eu acho importante fazer uma reunião antes de iniciar o projeto entre o profissional que está fazendo o projeto e os clientes, da mesma maneira que foi feito com o projeto arquitetônico.

No caso do meu projeto hidrossanitário, o projetista não me procurou. Eu que tive que procurá-lo para passar as informações que eu queria. Eu acho foi uma falha dele e também do arquiteto, porque eu fechei um contrato com o arquiteto que incluía todos os projetos complementares, então eu acho que ele que deveria fazer a ponte entre o cliente e os profissionais responsáveis pelos projetos complementares.

Mas, enfim, eu procurei o projetista e passei as infomações que eu queria, por exemplo: vou querer vaso sanitário com caixa acoplada em todos os banheiros, vou querer chuveiro de teto no meu banheiro e no banheiro social… e várias outras informações que influenciam no projeto.

Quem me ajudou com esta lista foi minha amiga Andreza (obrigada :)), que costumava fazer projetos deste tipo, e me enviou um check list de projeto hidrossanitário. Antes dela me enviar, eu procurei, procurei e procurei um pouco mais na internet e não consegui encontrar em lugar nenhum check list de projeto hidrossanitário.

Resolvi transformar este check list em vários posts. Espero que vocês gostem!

Beijos,

Déb

Projeto Arquitetônico e Projetos Complementares

O Projeto Arquitetônico é só uma das etapas dos projetos de uma casa. Quando este projeto estiver pronto é necessário fazer os Projetos Complementares.

Os Projetos Complementares fundamentais são: Projeto Estrutural, Projeto Hidrossanitário e Projeto Elétrico.

Todos estes projetos devem ser feitos por profissionais habilitados (eles precisam emitir uma ART – Anotação de Responsabilidade Técnica).

Apesar de serem projetos fundamentais, somente é exigida a aprovação do Projeto Hidrossanitário (pelo menos em Santa Catarina). Para o Projeto Elétrico, pelo o que eu sei, a CELESC (concessionária de energia elétrica de SC) só exige aprovação se for rede de alta tensão, o que não é o caso para uma residência comum.

Mas, além destes, outros projetos também podem ser feitos, como o Projeto Paisagístico e o Projeto de Automação.

No meu contrato com o arquiteto já estão previstos os três projetos fundamentais e o Projeto Paisagístico. O Projeto de Automação nós não pretendemos fazer, porque eu e marido não somos tão high tech. =P

Eu poderia ter contratado os projetos complementares em outra empresa, que foi como meus pais fizeram. Mas preferi fazer direto com a equipe do arquiteto, pois acho importante eles (arquiteto e engenheiros) já terem uma afinidade, pois os projetos são interdependentes.

Além disso, depois o arquiteto fará uma compatibilização dos projetos, ou seja, ele vai verificar se todos os projetos estão de acordo.

Depois quero falar um pouquinho sobre cada projeto.

Até mais!