Tubulação para Água Quente: CPVC x PPR – Comparação de Preços

No post anterior eu falei sobre os tipos de tubulações mais usadas para conduzir água quente: cobre, CPVC, PPR e PEX. Acabei optando pelo PPR para usar na obra da minha casa, mas como antes eu estava em dúvida entre o CPVC e O PPR resolvi fazer algumas cotações para ver se isso me ajudava a decidir.

Fiz várias pesquisas pela internet (na data de 05/jun/14) em sites que vendem estes materiais. A escolha dos sites foi aleatória, ou seja, não estou indicando nenhum destes fornecedores, pois não conheço o serviço deles. A ideia também não é comparar o preço de uma loja com a outra, mas sim a média dos preços para ver qual material é mais barat.

Pesquisei o preço de tubos destes materiais e de algumas conexões em diâmetros variados. Vejam só:

Tubo CPVC (1 m):
TeT_preco_agua_quente_CPVC_1

Tubo PPR PN20 (1 m):
TeT_preco_agua_quente_PPR_2

Tubo PPR PN25 (1 m):
TeT_preco_agua_quente_PPR_3

Conexões CPVC:
TeT_preco_agua_quente_CPVC_4

TeT_preco_agua_quente_CPVC_5

Conexões PPR:

TeT_preco_agua_quente_PPR_6

TeT_preco_agua_quente_PPR_7 Avaliando os preços pode-se perceber que o tubo de PPR é mais barato que o de CPVC. Já em relação às conexões, somente as curvas* de PPR são mais caras que as de CPVC. As outras conexões são mais baratas em PPR.

* Sempre que possível, utilize curvas ao invés de joelhos, pois elas oferecem menor perda de carga que os joelhos, melhorando o fluxo da água na tubulação. Fonte.

Aqui está o endereço dos sites que eu pesquisei:

http://www.hidraushop.com/

http://www.cec.com.br/

http://www.leroymerlin.com.br/

http://www.taqi.com.br/

http://tutoiavirtual.com.br/

http://www.hidroshop.com.br/

http://www.dishelp.com.br/

Tubulações para Água Quente – Qual usar na sua casa?

No mercado é possível encontrar vários tipos de tubulação para instalações hidráulicas de água quente. Cada um possui suas vantagens e desvantagens. Resolvi pesquisar um pouco sobre cada um para tentar me ajudar a decidir qual colocar lá em casa:

COBRE

TeT_tubulacao_agua_quente_1_cobre

O cobre já vem usado há muitos anos nas tubulações de água quente (desde a década de 40), porém nos últimos anos vêm perdendo espaço neste nicho de mercado devido ao surgimento de novas tecnologias, tais como o CPVC, PEX e o PPCR, todos produtos a base de polímeros (plásticos).

A principal vantagem que eu vejo na tubulação de cobre é a elevada vida útil. Como este material já existe há muito tempo no mercado sabe-se que ele é durável e que precisará de pouca manutenção.

desvantagens existem algumas. A principal que eu vejo é na instalação, que é mais complexa, pois as conexões precisam ser soldadas com chama, além deste material exigir o uso de isolamento térmico (pois transmite o calor da água para a parede) e de precisar de juntas de dilatação.

Diâmetros disponíveis: 15, 22, 28, 35… mm ou ½”, ¾”, 1”, 1 ¼”…

Marcas: Só encontrei a Eluma como fabricante de tubos de cobre para água quente. A especificação do tubo nesta marca é: Tubo de Cobre Hidrolar Classe E.

CPVC (POLICLORETO DE VINILA CLORADO)

TeT_tubulacao_agua_quente_2_CPVC

O CPVC é um derivado do PVC que suporta temperaturas de até 80 ºC.

A principal vantagem dele é em relação à instalação, que é muito simples, pois é muito parecida com a do PVC: as juntas são soldáveis a frio com adesivo (cola) próprio. Algumas diferenças em relação à instalação do PVC são: o tipo de adesivo plástico utilizado é diferente e ele não precisa ser lixado como o PVC. Aqui tem um vídeo que mostra como instalar (Clique em + SOBRE ESTA LINHA). Outra vantagem é que ele dispensa isolamento térmico (em tubulações de até 20 metros de extensão) por causa de sua baixa condutividade térmica.

A principal desvantagem é que a união entre o tubo e a conexão é feita com adesivo plástico (cola). Com o tempo e a exposição a altas temperaturas este adesivo pode se ressecar ocasionando pontos de vazamentos

Diâmetros disponíveis: 15, 22, 28, 35…

Marcas: Este material às vezes é conhecido pelo nome que a marca dá. Por exemplo, a Tigre chama de Aquatherm e a Amanco chama de Ultratemp.

PP-R (POLIPROPILENO COPOLÍMERO RANDOM)

TeT_tubulacao_agua_quente_3_PPR

A principal vantagem é que a união entre tubos e conexões em PP-R é promovida pela termofusão, fazendo com que as tubulações se comportem como uma só peça, sem o risco de desprendimento e vazamentos, como podem ocorrer com outros sistemas de união (cola, solda ou rosca). Outra vantagem é o preço do material, que é o mais barato (mais pra baixo falo sobre custos).

Uma desvantagem é que para a instalação é necessário ter uma termofusora, máquina que irá fazer a fusão do tubo com a conexão a 260 ºC. Aqui tem um vídeo que mostra como instalar (Clique em + SOBRE ESTA LINHA).

Diâmetros disponíveis: 20, 25, 32, 40…

Marcas: As linhas desenhadas no tubo indicam a classe de pressão que o material resiste. Por exemplo, na Tigre a linha azul indica PN12 ou PN20 e a linha vermelha PN25, e na Amanco a linha amarela representa PN20 e a vermelha PN25.

PE-X (POLIETILENO RETICULADO)

TeT_tubulacao_agua_quente_4_PEX

O sistema PEX é formado por um conjunto de tubos de polietileno reticulado flexível, os tubos PEX, e de conexões metálicas.

Cada trecho PEX é composto por dois tubos flexíveis, semelhante a um sistema de instalação elétrica. Na instalação elétrica os condutores de eletricidade (fiação) partem de um quadro de distribuição de luz e força dentro de eletrodutos até os pontos de consumo (tomadas, pontos de luz, etc.).

No sistema PEX o tubo flexível de polietileno reticulado, responsável por conduzir a água, é introduzido em um tubo de maior bitola, em polietileno de baixa densidade, que serve de guia, a semelhança do eletroduto com a sua fiação interna.

A distribuição de água dentro de um ambiente é feita a partir de um distribuidor também chamado de manifold que pode ser comparado a um pequeno barrilete. Em uma futura manutenção é só substituir o tubo PEX do ponto do manifold até o ponto de consumo sem quebrar revestimentos e paredes.

A maior vantagem do sistema PEX é garantir acessibilidade total às instalações para que em caso de eventual manutenção, os condutores de fluido possam ser substituídos sem que se quebre paredes.

O sistema PEX é um material mais novo, por isso uma desvantagem é o desconhecimento deste material por parte dos projetistas (o dimensionamento é um pouco diferente) e dos instaladores.

Veja aqui um vídeo de como instalar (Clique em + SOBRE ESTA LINHA).

Diâmetros disponíveis: 16, 20, 25, 32 e 40.

***
Então, despois de pesquisar um pouco sobre estes tipos de tubulações eu ainda fiquei em dúvida entre usar o CPVC e o PPR. O Cobre e o PEX eu já tinha descartado. As vantagens do PPR pareciam melhores, mas a parte da instalação parecia ser complicada, na minha opinião. Então falei com algumas amigas que trabalham com projetos hidrossanitários e elas disseram que costumam indicar PPR e que a instalação com a termofusora é bem simples. Assim, eu escolhi usar o PPR para as tubulações de água quente na minha casa.

Eu ainda fiz um orçamento comparativo entre tubulações de CPVC e PPR. Vou mostrar as cotações no próximo post. :)

Água Quente para a Máquina de Lavar Roupa

Um tempinho atrás eu fiz um post sobre os pontos de água quente numa casa e comentei que faria um post específico sobre o ponto de água quente para a máquina de lavar roupa.

TeT_lava_e_seca

Imagem.

Eu tenho uma lava e seca e tenho a opção de lavar as roupas com água quente, mas não tenho entrada de água quente no apartamento que eu moro.

A questão é: Precisa ter entrada de água quente na máquina?

Não, não precisa. A entrada de água quente é opcional. Mas se você optar por lavar a roupa com água quente, haverá um consumo maior de energia.

Na casa nova, como estamos planejando tudo antes, vamos prever um ponto de entrada de água, mas aqui no apê acabamos gastando mais com energia ou lavando com agua fria mesmo!

Pontos de Água Quente

Oi pessoal, hoje trouxe mais um item do check list do projeto hidrossanitário:

Quais pontos de água terão água quente?

TeT_banheira

Procurei sobre este assunto na internet, mas não encontrei muita informação. Não sei se vocês acham que é besteira, mas eu gosto de pensar em todos os detalhes. :P

Hoje, no apartamento que eu moro, não tenho nenhum ponto de água quente (o chuveiro é elétrico), então quis pensar em todos os pontos bem certinho…

Eu alguns lugares eu não tinha dúvida que eu queria água quente: chuveiros, pia da cozinha… Mas em outros lugares eu fiquei em dúvida se valia à pena colocar, como a pia do banheiro, por exemplo.

TeT_instalacao_agua_quente

Acabei optando por colocar água quente em praticamente todos os pontos de água da casa:

COZINHA e CHURRASQUEIRA: pia

BANHEIRO (QUARTOS) e LAVABO: pia, chuveiro, banheira e ducha higiênica

BANHEIRO (PISCINA): Não vai ter ponto de água quente. Optei por colocar chuveiro elétrico para ter uma opção em caso de dar algum problema no sistema de aquecimento. Dica da minha mãe. :)

LAVANDERIA: máquina de lavar. (Num próximo post quero falar especificadamente sobre o ponto de água quente da máquina de lavar roupa).

Só não vai ter água quente nos vasos sanitários, tanque de lavar roupa, máquina de lavar louça (se eu tiver) e torneiras de jardim.

Beijos,

Déb

Torneira de Bancada x Torneira de Parede

Recentemente fiz vários posts sobre tipos de torneiras para o banheiro:  de bancada, de parede e de teto e de piso.

Vamos para mais um item do check list do projeto hidrossanitário?

As torneiras do banheiro serão de bancada ou de parede?

TeT_torneira_bancada_X_parede_banheiro

Imagens.

A altura do ponto hidráulico de uma torneira de bancada deve ser 60 cm. Já o ponto de água de uma torneira de parede deve ser de 105-110 cm.

O ponto de esgoto para os dois tipos de torneira não varia: 50 cm.

Não busquei informações sobre as torneiras de piso e de teto, já que não são tão comuns…

♥ Lá em casa: todo o projeto foi feito com torneiras de bancada e a maioria vai ser de bancada mesmo, mas em um dos banheiros eu gostaria de colocar uma torneira de parede. Provavelmente será no banheiro social ou no banheiro de casal

Beijinhos,

Déb

Chuveiro de Teto x Chuveiro de Parede

Vamos para mais um item do check list do projeto hidrossanitário?

Os chuveiros serão de parede ou de teto?

Lembram que eu fiz um post sobre chuveiros de teto? Para rever, clique aqui.

TeT_chuveiro_teto_x_chuveiro_parede

Imagens.

Como a instalação hidráulica de um chuveiro de parede é um pouco diferente de um chuveiro de teto, também é recomendável que esta definição seja feita antes do projeto.

Lá em casa: vamos colocar chuveiro de teto no banheiro social do térreo e no nosso banheiro (quarto de casal).

Beijinhos,

Déb

Válvula de Descarga x Caixa Acoplada – Consumo de Água

Já falei tanto de vaso sanitário que vocês não devem estar mais aguentando, né? Mas este é o último, tá?

Resolvi fazer este post para falar especificadamente sobre o consumo de água em vasos sanitários para complementar este post aqui. O post ficou meio comprido… quem achar chato pula para o dois últimos parágrafos. :)

Eu sempre achei que as caixas acopladas eram mais econômicas e, procurando na internet, encontrei esta afirmação em vários lugares. A maioria deles dizia que as caixas acopladas eram mais econômicas e que as válvulas de descarga podiam consumir até 12 ou 18 litros de água. Alguns lugares diziam que o consumo com válvulas de descarga chegavam em até 30 litros!! Mas pesquisando mais a fundo eu entendi melhor. Vejam só:

Com a finalidade de reduzir o consumo d’água nas instalações sanitárias, o Ministério do Interior, através do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade no Habitat (PBQP-H), estabeleceu em norma novos limites máximos de utilização de água para a limpeza de bacias sanitárias, a serem adotados, gradativamente, até o ano de 2002. Segundo essa determinação governamental, até o ano de 1999, as bacias sanitárias utilizadas no Brasil poderiam consumir até 12 litros de água de descarga por ciclo. A partir do ano de 2000, o limite máximo de utilização d’água por bacias sanitárias passou a ser de 9 litros por descarga. Em 2002, esse limite passou para 6 litros.

A norma NBR 15097/2004* diz: “A inscrição de consumo de água na bacia sanitária deve ser feita com o volume nominal de “6 LPF” (litros por fluxo), de forma legível, permanente e próxima à logomarca”.

* A norma mais atual é a NBR 15097/2011, mas não consegui ter acesso a ela.

Dei uma espiada no último apê que eu morava (me mudei para lá em 2003 e instalamos na época uma nova bacia sanitária e nova válvula de descarga) e consta a inscrição de 6 LPF na bacia sanitária.

Então fiquei pensando: “A bacia com válvula de descarga também consome 6 LPF?”.

Entrei em contato com três fabriacantes para poder entender melhor e o único que me respondeu até agora foi a Deca (obrigada!). Se alguma outra empresa responder, e contribuir com o assunto, eu atualizo aqui.

Me informaram que “o responsável pelo consumo de água é das bacias e não das válvulas.” Aí entra os 6 LPF que fala a norma.

Portanto, independente do sistema de descarga, válvula de descarga ou caixa acoplada, as bacias (novas, desde 2002) consumem em torno de 6 litros por acionamento.

Caso você tenha uma bacia instalada antes de 2002 e queira substituir por um modelo mais econômico, para o sistema de caixa acoplada é necessário trocar a bacia com a caixa. Já para o sistema de válvula de descarga é necessário trocar apenas a bacia e fazer a regulagem da válvula de descarga.

Vaso Sanitário com Duplo Acionamento

Vocês sabiam que, segundo o Programa Nacional de Combate ao Desperdício de Água (PNCDA) do Governo Federal, o vaso sanitário é o responsável pelo maior consumo de água numa residência? Vejam o gráfico abaixo:

Lá em casa eu optei por colocar vaso sanitário com duplo acionamento em todos os banheiros, assim é possível reduzir o consumo de 6 litros para 3 litros, em cada uso, no caso de estar usando o vaso sanitário somente para fazer xixi.

Imagem.

O vaso sanitário com duplo acionamento tem 2 botões: uma para 3 litros e outro para 6 litros.

O duplo acionamento pode ser usado tanto em caixa acoplada…

… quanto em válvula de descarga.

Os pontos de água e de esgoto de vasos com duplo acionamento são iguais aos vasos tradicionais.

Mais um aliado contra o desperdício de água!

Beijos!!

Vaso Sanitário com Saída Horizontal

No post anterior (sobre Válvula de Descarga x Caixa Acoplada) eu não falei sobre o vaso sanitário com saída horizontal, pois este modelo não é tão utilizado quanto os outros.

Neste tipo de vaso a saída de esgoto é pela parede (19 cm acima do piso) e não pelo piso, como ocorre nos outros modelos.

Imagem (modificada).

No mercado são encontrados tanto modelos com válvula de descarga, quanto modelos com caixa acoplada.

Imagem.

Imagem.

Gostei deste modelo porque deve ser mais fácil limpar o chão.

Até mais!

Válvula de Descarga x Caixa Acoplada

Vamos ao primeiro item do check list do projeto hidrossanitário.

Nos vasos sanitários será usada caixa acoplada ou válvula de descarga?

Esta definição deve ser feita antes do projeto hidrossanitário, já que os pontos de entrada de água e de saída de esgoto são diferentes para cada caso.

Para as bacias convencionais a altura da entrada de água é de 330 mm. Já para as caixas acopladas a altura é de 200 mm.

Para o esgoto, a distância da parede até o centro da saída do esgoto é de 250/260* mm para bacias convencionais e de 305 mm para bacias com caixa acoplada.

* Encontrei diferença entre os fabricantes.

Instalação hidráulica de um vaso sanitário com caixa acoplada:

Imagem (modificada).

Instalação hidráulica de um vaso sanitário com válvula de descarga:

Imagem (modificada).

Quais as diferenças entre caixa acoplada e válvula de descarga?

Além das questões hidráulicas (entrada de água e saída de esgoto) que eu falei acima, existem outras diferenças:

• Pressão: a bacia com válvula de descarga exige mais pressão de água do que a caixa acoplada. Algumas pessoas dizem que a menor pressão na caixa acoplada é uma desvantagem, pois a pouca pressão faz como que o sistema não seja tão eficiente. No apê que eu moro temos caixa acoplada e nunca tivemos nenhum problema :).

• Dimensões: os modelos com caixa acoplada exigem um espaço um pouquinho maior, mas, na minha opinião, o banheiro teria que ser muuuito pequeno para que o tamanho do vaso com caixa acoplada inviabilizasse a sua utilização.

• Consumo de água (atualizado em 23/11/2012): fiz um post para falar especificadamente sobre o consumo de água. Veja aqui.

Lá em casa: vamos colocar bacia com caixa acoplada e duplo acionamento em todos os banheiros.

Beijos,

Déb